artistasgauchos












Desenvolvido por:
msmidia

Festa da Uva

Na Festa da Uva, a capital nacional da cultura despreza grupos artísticos autênticos
Claudio Troian

Grupos artísticos legítimos representantes da cultura da imigração italiana em Caxias do Sul foram a Câmara de Vereadores da cidade manifestar repúdio à falta de atenção por parte do setor de cultura da Festa da Uva 2008.

Às vésperas do evento mais tradicional da cidade, os grupos artísticos (veja relação abaixo) recorreram ao pequeno expediente da Câmara de Vereadores buscando obter algum posicionamento quanto a eventuais participações no evento, até agora indefinidas. O secretário municipal de comunicação do Município Antonio Feldmann, que acumula o cargo de secretário da cultura, é também o responsável pelo setor na festa. Com tantas “responsabilidades”, é até previsível que ficasse enrolado frente à tantas atribulações.

Para explicar-se, o “super” secretário disse na mídia local que os grupos estavam “desinformados ou agindo de má fé”, só porque a festa iniciará no próximo dia 21 de fevereiro e ainda não há definições oficiais sobre quem, quando e o quanto irão apresentar-se durante os 18 dias da festividade típica. Talvez o secretário e diretor de cultura da Festa da Uva imagine que os grupos artísticos estejam absolutamente disponíveis, sem agenda de trabalhos e que os seus componentes não tenham nenhum outro compromisso na vida, a não ser aguardar pela manifestação do “planejamento” da programação da festa. Assim, estaria justificada a sua quase truculenta manifestação sobre a denúncia oferecida pelos grupos na Câmara de Vereadores.

Ora, porque preocupar-se em organizar as apresentações destes grupos artísticos da cidade? Afinal, a direção da festa já confirmou e anuncia com estardalhaço a presença de artistas de reconhecimento nacional, tais como Wando, Alcione, Bruno e Marrone, Daniel, Chimarruts, Papas da Língua e Ana Carolina, entre outros! Seguindo esta linha de raciocínio, o samba, o sertanejo, a mpb e até mesmo o exótico reggae são mais importantes do que as manifestações típicas de quem mantém viva a memória histórica desta população. Esse comportamento do pessoal da festa dá a entender de que os grupos que mantém viva a tradição da cultura da imigração italiana, esmerando-se na conservação do dialeto vêneto por exemplo, estariam equivocados e superestimando a sua importância: o que se vê é que estão mesmo relegados a um plano inferior. Há que diga mesmo que a direção da festa aguarda para ver se sobra algum recurso financeiro para somente então definir se irá apresentar os grupos típicos – e o quanto “poderá” pagar por suas apresentações... lamentável!

- Que os políticos estão “se lixando” para o fomento cultural, estamos fartos de saber. Homens despreparados são facilmente guindados a cargos estratégicos, por mero apadrinhamento de suas agremiações políticas. E os setores culturais que se contentem com o que conseguirem no mercado, as suas próprias custas, sem apoio dos “legítimos” representantes do povo.

Que as festas tradicionais vêm sendo sistematicamente afastadas dos setores culturais que ordinariamente sustentam os reais motivos de comemoração dos eventos, isso tem sido notório. Agigantadas pela sede de sucesso, as festas viraram “evento empresarial”, contando antes a quantidade de público atraído por iscas trazidas de outras bandas, do que primar pela autenticidade e espontaneidade que as festas típicas devem conter.

Mas, não fique aflito: já são esperados os famosos “panos quentes” que a oficialidade costuma jogar sobre as cacas que vai deixando pelo caminho de suas gestões... a conversa mole virá, o discurso trairá a sinceridade, as pessoas engolirão a seco e o barco seguirá em frente. E navegue-se com esta calmaria...

Ah, ia esquecendo: isso tudo acontece na cidade que buscou a si o título de “capital nacional da cultura”. Imagine se nem fosse esse o caso!


Grupos de canto coral, teatro e dança: Anima D’Itália / Cissa Mazzochini / Felicce Persone / Feliccitá / La Fameia Dei Talenti / Stella Alpina / Miseri Coloni / Radize D’Itália / Ricordo D’Itália / São Brás / Stella Alpina / Sul Paion / Vozes da Terra.

13/02/2008

Compartilhe

 

Comentários:

Envie seu comentário

Preencha os campos abaixo.

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação: Repita os caracteres "571009" no campo ao lado.
 
  

 

  Resenhas

As resenhas pubicadas no portal Artistas Gaúchos são de inteira responsabilidade dos articulistas. Se você deseja enviar um texto, entre em contato com o editor do portal. Não é necessário estar cadastrado no portal para enviar resenhas e a veiculação ou não é uma escolha editorial.

editor@artistasgauchos.com.br


Colunas de Resenhas:


Os comentários são publicados no portal da forma como foram enviados em respeito
ao usuário, não responsabilizando-se o AG ou o autor pelo teor dos comentários
nem pela sua correção linguística.


Copyright © msmidia.com







Cursos em Porto Alegre

Cursos de Escrita

Cursos para escritores

Confira cursos e oficinas exclusivos feitos especialmente para escritores ou aspirantes a escritores.

Mais informações


Cursos de Escrita

Oficinas literárias

Oficinas de criação literária e escrita criativa em Porto Alegre.

Mais informações

 


Livros em destaque

O Guardião da
Chave Dourada

Airton Ortiz

Fundamentos à prática de revisão de textos

A Fantástica Jornada do Escritor no Brasil

 

compre nossos livros na