artistasgauchos












Desenvolvido por:
msmidia

Literatura

Vida longa à poesia
Uili Bergamin

Não sei se é impressão minha, mas acho que nunca ouvi falar tanto em poesia como ultimamente. Também nunca vi publicar tanto poema como de uns tempos para cá. Sempre torci o nariz para as modinhas, mas se esta pegar, creio que ficarei feliz. Nos concursos literários, tanto os que tenho concorrido como os que tenho julgado, o gênero poesias é sempre o mais disputado, e com larga vantagem sobre os demais. Todo mundo tem um pouco de poeta, já diz a sabedoria popular.
 
O problema é que poucos lêem poesia. O drama é que esses novos poetas são tão bons, mas tão bons, que escrevem maravilhosamente bem sem ler, sem aprender com ninguém, por puro instinto e talento nato. Aí a produção poética deles mesmos e dos outros fica encalhada nas livrarias, ou embaixo das camas de seus criadores.
 
De minha parte, posso garantir que quase um terço da minha biblioteca é composta de poesia, entre cânones e caxienses. Gosto de conferir o que é feito aqui e no mundo. Creio que li boa parte do que Caxias produziu em verso. No mundo já é mais complicado.
 
Também comecei escrevendo poesia. Minha curta produção literária iniciou através dos versos. Mas antes de escrever li muito, muito poema. E ironicamente, só fui publicar uma seleção de meus melhores versos há pouco, na obra “Do Útero do Mundo”, que em oito meses, inexplicavelmente, esgotou a 1ª edição. Acho que as pessoas gostaram da capa.
 
Olhando para trás, revendo a história dos grande escritores, vemos que vários deles iniciaram com a poesia. Até o maior de nossos prosadores, Joaquim Maria Machado de Assis, começou assim. Consagrado como exímio romancista e excelente contista, foi com o poema “Ela” que conseguiu sua primeira publicação, na então conhecida Marmota Fluminense, em 1855, quando contava apenas 16 anos de idade. Mais tarde, em 1864, publica seu primeiro livro “Crisálidas”, também de poemas. Além desta obra, ao longo de sua carreira escreveu e publicou mais três livros de poesias, a saber: “Falenas”, 1870; “Americanas”; 1875 e “Poesias Completas” (incluindo Ocidentais), 1901.
 
Assim, recomendo aos novos e velhos poetas que leiam poesia. É necessário e, além de tudo, agradável. Pode ser no mínimo interessante ver como outros sentem e expressam emoções semelhantes às nossas. Aquele verso, aquela frase contundente, redonda, perfeita, que pode tocar tão fundo. A poesia é a origem da palavra escrita, que juntamente com as orações aos deuses, eram pintadas ou talhadas nas paredes das cavernas.
 
Não vamos permitir que tão nobre expressão de arte seja banalizada e desdenhada. O poeta não é um deus, mas também não pode ser um mendigo. Aos poetas, que escrevam cada vez mais e melhor. Aos leitores, que degustem bons poemas.
 
Vida longa à poesia. À poesia escrita com embasamento. E à poesia lida.

08/08/2012

Compartilhe

 

Comentários:

Muito bom! Concordo. E viva a poesia! Abraço! Patrícia Köbe
Patrícia Köbe, Poa/RS 17/08/2012 - 10:51
É isso aí pessoal,
um pouco de poesia não faz mal...
ehehehe
Rimou...
Abração

Uili Bergamin
Uili Bergamin, Caxias do Sul 16/08/2012 - 19:15
Oi Celso, muito bom teu texto. Leio muito, talvez não tanto como gostaria. Escrevo contos e poesias a muito tempo mas até agora não me atrevi a lançar um livro, sempre que pensava ficava ponderando se já era o momento mas após muita insistência de amigos e tendo conseguido alguns prêmios literários me animei. Meu primeiro livro de poesia está saindo. Logo comunicarei a data de lançamento aos amigos.
abraço
Gerci Oliveira Godoy, Porto Alegre - Rs 16/08/2012 - 19:00
já que o Uili escreveu, eu resolvi dar um intervalo para a lapiseira e ler. E não é que me descobri entre os que não frequentam a poesia, nem na leitura e nem na escrita. Estou mesmo fora de moda. Mas ainda é tempo de me interar e, se os romances profundos me permitirem, deixá-los um pouquinho de lado para ler poesias.
Papescu, Sto Antônio da Patrulha 16/08/2012 - 13:17
Gostei muito do artigo.Sou poetisa e não
lancei um livro de poesias,porque realmente
não vende.Coloco minhas poesias na internet
em vários sites.
Suely Braga, Osório -RS 10/08/2012 - 22:56

Envie seu comentário

Preencha os campos abaixo.

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação: Repita os caracteres "131709" no campo ao lado.
 
  

 

  Resenhas

As resenhas pubicadas no portal Artistas Gaúchos são de inteira responsabilidade dos articulistas. Se você deseja enviar um texto, entre em contato com o editor do portal. Não é necessário estar cadastrado no portal para enviar resenhas e a veiculação ou não é uma escolha editorial.

editor@artistasgauchos.com.br


Colunas de Resenhas:


Os comentários são publicados no portal da forma como foram enviados em respeito
ao usuário, não responsabilizando-se o AG ou o autor pelo teor dos comentários
nem pela sua correção linguística.


Copyright © msmidia.com







Cursos em Porto Alegre

Cursos de Escrita

Cursos para escritores

Confira cursos e oficinas exclusivos feitos especialmente para escritores ou aspirantes a escritores.

Mais informações


Cursos de Escrita

Oficinas literárias

Oficinas de criação literária e escrita criativa em Porto Alegre.

Mais informações

 


Livros em destaque

O Guardião da
Chave Dourada

Airton Ortiz

Fundamentos à prática de revisão de textos

A Fantástica Jornada do Escritor no Brasil

 

compre nossos livros na