Antonio Carlos Secchin sobre “O menos vendido”

“Silvestrin reinjeta o tônus da leveza e da alegria frente a tanta anorexia estética que marca nossa lírica contemporânea. Ele sabe que à poesia cabe, sempre, decifrar um outro - mesmo que o "outro" seja "eu". A criação resgata em verso o que se escoa na trilha trivial do cotidiano,pois,como afirma lapidarmente o poeta, "a vida perdida/segue o homem/toda a vida". Nas elipses sintáticas, no sábio manejo rítmico, na clareza e na sedução com que consegue atrair o leitor para seu mundo, a poesia de Ricardo Silvestrin abre luminosos espaços para que as experiências de vida e arte harmoniosamente se enlacem.”

Antonio Carlos Secchin

 

 

acessos: 249259  | Site desenvolvido pela msmidia.com