artistasgauchos












Desenvolvido por:
msmidia

Teatro

#beijonãomeliganuncamais
Isabel Bonorino

Ano novo, hora de recarregar as energias e se reinventar também na internet. Planejamento e atualização são as palavras-chave, do contrário você pode não ouvir, nem ler, mas vai sentir o sabor do #beijonãomeliganuncamais. Aproveite os meses de férias para avaliar seu posicionamento na web, projetar 2011 e #suerte!

Se você é daquelas pessoas que utiliza mídias sociais não só para ficar em contato com amigos, mas também para divulgar o próprio trabalho, volta e meia deve se deparar com verdadeiras teses a respeito do melhor uso de sites, blogs e redes como orkut, facebook e twitter, entre tantas outras que surgem diariamente. Muitas vezes, o que se escreve sobre o tema é tão óbvio que todo mundo pensa “ah, mas isso até eu sei”. Detalhe: pode até saber, mas não põe em prática, e a maioria ignora que até para participar de uma rede social, independente do seu objetivo, é preciso ter um mínimo de planejamento, ou não terá o resultado esperado.
É óbvio em Comunicação que detalhes fazem a diferença, e isso vale tanto para quem mantém uma estrutura com assessoria de imprensa, quanto para alguém que faça sua própria divulgação. Seleciono aqui algumas dicas para quem pretende rever seu posicionamento na web ou quer utilizar a rede para divulgar mais seu trabalho ou vender seus produtos.

 

Com que roupa, eu vou?

Mesmo sem se dar conta, você se esmera para vestir a roupa adequada a momentos diferentes. Você planeja como quer ser visto nas festas de final de ano, ou mesmo quando vai ao trabalho, a um show, a uma exposição, ou lançamento de livro, etc. Da mesma forma, você deveria planejar de que maneira se apresentará às pessoas que encontrará no meio virtual. Até porque você não sabe exatamente quem vai encontrar. Dependendo do seu tipo de atividade, você pode redefinir a forma como se apresenta na internet e como participará de redes sociais este ano e isso se consegue através de projeto e planejamento.
Uma pesquisa rápida em páginas semelhantes a sua, ou a que deseja ter, pode ajudar na hora de redefinir tanto seu novo layout, quanto o conteúdo, ou a forma de interação que terá. Esse planejamento básico auxiliará na identificação do que é possível ser feito conforme sua disponibilidade de tempo e de investimento. Se já fez seu blog ou site, pode aprimorá-lo simplesmente se perguntando se ele está com todas as informações que você (como fã ou consumidor) gostaria de encontrar em um site como o seu. Mas só isso também não basta; vale refletir e pesquisar se o seu público-alvo está satisfeito com o que encontra em seu site, principalmente, na sua home.

O conteúdo pode começar básico, mas pode ter um layout já planejado para colocar tudo o que você quer que o internauta encontre. Feito isso, repense também sobre o uso de recursos como flash e música. Não adianta o melhor profissional da área de comunicação digital dizer que um bom site precisa ter mil coisas, ou que sua interação deve ser de tal forma nas redes sociais, se em uma conversa de bar você descobre que sua realidade é outra e que nem seus amigos conseguem abrir seu site ou reclamam que você não respondeu nenhum recado no Facebook. É possível que mais pessoas tenham enfrentado a mesma situação ou sentido falta de sua resposta virtual e você nem ficou sabendo. Assim, acaba perdendo clientes ou fãs porque simplesmente ignora o que eles querem e esperam de você na internet. Então, reveja seus conceitos, meios e ferramentas que utilizará para divulgar seu trabalho ou sua marca e monte sua estratégia.

Conteúdo pra dar e vender

A maioria das pessoas não tem costume de produzir conteúdo regularmente e o resultado é que acaba esquecendo de seus sites e blogs. Pergunta básica: as pessoas vão entrar no seu site para quê? Muitos profissionais, principalmente artistas que têm outras atividades, por comodidade, por economia, por acreditarem que é mais interessante, ou que isso vai gerar mais conteúdo, colocam em um mesmo site TODAS as atividades que realizam. Só que, além de confundir quem chega a seu site, você pode acabar passando uma imagem menos profissional do que é realmente. Afinal, mostrando que você se divide em duas ou três atividades diferentes, pode parecer que não se dedica tanto a nenhuma delas. (Atenção, eu disse: “pode”.) Sem contar que, geralmente, são atividades com públicos diversos, ou seja, a forma de comunicação (inclusive visual) tende a ser diferente para cada grupo, ou não atingirá a todos adequadamente. O mais indicado é ter um site para cada atividade ou mesmo blogs com links remetendo a outros endereços. E lembre-se, por mais que você contrate alguma assessoria para produzir seu conteúdo, é VOCÊ quem deve passar o material bruto com as informações necessárias para a produção. Você dá o conteúdo e alguém vai comprar de alguma forma sua proposta. Mas isso só vai saber se tiver além do planejamento, avaliação e controle sobre sua praia dentro do verdadeiro mar que é a internet.

 

#beijonãomeliganuncamais

Feito o conteúdo inicial, é preciso atualização. Todo mundo tem um site, ou um blog, ou participa de redes sociais; porém, muitos se dedicam mais no começo, colocam algum material, mas depois abandonam, não têm tempo ou disciplina para atualizá-los. Resultado: quem acessa e vê que não tem nada novo acaba procurando a informação que deseja sobre você, (ou seu produto, ou sua empresa) em outro lugar, que não no seu site. Ou seja, você além de fazer o cliente (ou o fã) perder tempo no seu site, vai obrigá-lo a buscar informações suas, ou sobre suas atividades, em uma fonte que não é oficial, que não é autorizada por você. Assim, a informação errada ou desatualizada, fotos e vídeos ruins ou inadequados, serão passados adiante sem que você saiba. E pior, a informação indesejada provavelmente irá muito além do que você pode imaginar. Então, programe-se e dedique nem que seja uma hora por semana para atualização, pois sem esse mínimo cuidado, é mais difícil você obter os resultados que espera da rede.
A grande questão também é, se você não tem tempo, nem ninguém que possa fazer por você, antes de achar que não precisa da internet, lembre-se que hoje é pelo Google que encontramos a maioria das coisas, pessoas e serviços. Caso contrário, é o mesmo que twitar: #beijonãomeliganuncamais!

Está perdido? Manual lançado em 2009 traz dicas de como participar do microblog.


Não sabe brincar? Desce pro play e aprende!

Em se falando de internet, o negócio é descer pro play e aprender mesmo e se aplica também a você. Seja no seu site, blog, Orkut, Facebook ou Twitter (citando algumas das redes mais populares) é bom entender o funcionamento de cada uma delas para poder se posicionar e se comportar como uma criança no play, ou um peixe dentro d`água e que sabe nadar mesmo em situações menos agradáveis (quando a rede pegar você desprevenido). Para isso, você precisa participar, testar, pesquisar o que funciona ou não em cada uma delas. Os critérios são seus e devem estar previstos no seu planejamento.
A forma como você se posicionará e agirá em cada situação pode afetar sua marca, ou seu nome, de forma positiva ou negativa. E isso só pode ser evitado se você estiver preparado. Em relações públicas, isso ganha o nome de gerenciamento de crises, que podem ser desencadeadas com a reclamação de um cliente, um fã, ou mesmo um grupo ou seguidores insatisfeitos com seu produto ou com alguma coisa que você escreveu (ou deixou de escrever).

Se tudo parece meio complicado pra você, saiba (ou lembre-se) que mesmo grandes empresas mostram que não sabem lidar ainda com o relacionamento com clientes, especialmente quando seus produtos apresentam problemas. Ter um SAC, um email para reclamações/sugestões de nada adianta se as pessoas que estiverem recebendo essas informações não tiverem autonomia ou poder de decisão para resolver a questão. Se você abre um canal de comunicação, precisa obrigatoriamente atender todas as demandas recebidas, mesmo que isso demore semanas, mas o cliente precisa estar ciente disso. Se você quer oferecer um serviço semelhante, defina as formas de atendimento e como serão solucionadas as demandas, ou os problemas que surgirem, a fim de capitalizar mesmo em situações adversas. Se não tem essa estrutura, basta pensar nas possibilidades de erro, ou nos problemas que podem acontecer e tentar evitá-los ou resolvê-los. Do contrário, essa ferramenta útil pode se transformar em dor de cabeça. Então, se você já sabe que tem cabeça, previna-se com uma `neosa` no bolso e com um planejamento na mão!


21/01/2011

Compartilhe

 

Comentários:

Oi Isa...
Adorei, adorei, adorei! Ótimo texto e dicas perfeitas, principalmente para mim, q ainda sou resistente ao TWITTER...rss
Parabéns pelo trabalho e muito sucesso!
Ahh, beijomeliga tá...hehe
Rô Américo, Esteio/RS 02/02/2011 - 22:14
Olá, querida amiga Isa!! Sempre surpreendendo, com mais uma coluna bem elaborada e de conteúdo da atualidade, nos favorecendo com ótimas dicas vindas é claro, de quem entende do assunto e carrega boas experiências no ramo das relações públicas,jornalismo, enfim...a pessoa certa na comunicação!! Parabéns, gostei muito, vou colocar em prática já...já...!!! Abração, amiga!!Beijos!
Elaine B. Fraga, Porto Alegre-RS. 31/01/2011 - 15:17

Envie seu comentário

Preencha os campos abaixo.

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação: Repita os caracteres "261806" no campo ao lado.
 
  

 

  Isabel Bonorino

Isabel Bonorino é jornalista, radialista e relações públicas. Musicista, dedicou-se ao canto lírico de 1995 a 2005, atuando como soprano nos corais da Ospa e PUC. Foi colaboradora da Revista Literária Blau e produtora/apresentadora na Rádio da Universidade, onde criou o programa "UFRGS em Canto". Atualmente é produtora e repórter da TV Assembléia.

isabel@artistasgauchos.com.br
twitter.com/ISAbonorino


Colunas de Isabel Bonorino:


Os comentários são publicados no portal da forma como foram enviados em respeito
ao usuário, não responsabilizando-se o AG ou o autor pelo teor dos comentários
nem pela sua correção linguística.


Copyright © msmidia.com







Cursos em Porto Alegre

Cursos de Escrita

Cursos para escritores

Confira cursos e oficinas exclusivos feitos especialmente para escritores ou aspirantes a escritores.

Mais informações


Cursos de Escrita

Oficinas literárias

Oficinas de criação literária e escrita criativa em Porto Alegre.

Mais informações

 


Livros em destaque

O Guardião da
Chave Dourada

Airton Ortiz

Fundamentos à prática de revisão de textos

A Fantástica Jornada do Escritor no Brasil

 

compre nossos livros na