artistasgauchos












Desenvolvido por:
msmidia

Jacira Fagundes
Produtos na loja
Jacira Fagundes
Clique nas imagens para ampliá-las
Clique para ampliar Clique para ampliar Clique para ampliar

 seja um seguidor desse artista

Jacira Fagundes é natural de Porto Alegre/RS - Especialista em Educação, escritora e artista visual. É Acadêmica da Academia Literária Feminina, diretora de Literatura Infantil e Juvenil da AGES e associada da União Brasileira de Escritores – UBE – São Paulo. Ministra diversas oficinas e realiza palestras em Porto Alegre e cidades do interior. Ministrou Oficina de Criação Literária no Clube de Mães Vila Assunção – de 2002 a 2007 – e publicou o livro “ A mão que move as peças”, com o grupo de alunos
Coordena o Grupo de Leitura e Criação Literária da Editora Metamorfose desde 2016.<br><br>Tem publicações em literatura para adulto, infantil, juvenil, literatura fantástica e em braile. Mais recentemente vem se dedicando à ilustração, ilustrando seus livros infantis e juvenis. Está à disposição para participação em feiras, debates e palestras junto a escolas e outras entidades interessadas.


Cidade Porto Alegre
Telefone(s) 51-3233-3504
Celular 51-9954-7388
E-mail jfagundescritora@gmail.com
Site www.jacirafagundes.com.br


Produtos na Loja AG (13)

Destaques

 

A presença de Jacira Fagundes no portal é um oferecimento de:



 Cadastre-se como seguidor desse artista

Prestigie seu artista favorito.

Nome :
E-mail :
Cidade/UF: /
 
  


Seguidores desse artista (467)

Mural

Um bálsamo este poema!

A vida não tem idade.

Agradecida a tua sensibilidade.
Sônia Coppini, Porto Alegre/RS 17/05/2020 - 19:077682
Jacira, minha mestra querida. Fiquei encantada com sua biografia. Menina curiosa e interessada em leituras desde cedo, construiu talento para bem escrever e contar histórias criativas, inteligentes, interessantes que conquistam os leitores de todas as idades. Parabéns. Sua trajetória é inspiração.
Clotilde Grassi, Porto Alegre/RS 14/05/2020 - 20:117676
Belíssima indicação, Clotilde. Uma dica para ler Leandro Karnal, em suas palestras, é beber de extensas leituras sábias e conhecedoras da vida e da humanidade. Ótima proposta, abrangendo um campo amplo e próximo da leitura através do ouvir.
Jacira Fagundes, Porto Alegre 14/05/2020 - 18:037675
Belo texto, ainda na quarentena onde as quatro paredes é o sítio com o sinal verde. Obrigada Amiga
Nádia Poltosi, Porto Alegre 30/04/2020 - 14:337657
Quantos sentimentos afloram diante de uma boa leitura. Amiga,querida,estava saudosa dos seus textos, das suas histórias, do jeito encantador de contar. Que delícia! Vou compartilhar com os meus alunos . Grande abraço. Cuide-se.
tania lourenço, Canela 29/04/2020 - 19:027654
Berenice, acredito que os diálogos incitam a qualquer leitor para acompanhar esta trama. Eu, uma delas, fiquei curiosa . Obrigada!
Jacira Fagundes, Porto Alegre 28/04/2020 - 18:057652
Sônia, indicar o Aleph com seu Minotauro, é fenomenal. E teu conhecimento sobre a mitologia te faz uma mestra do assunto. Obrigada por trazer Borges para este reduto.
Jacira Fagundes, Porto Alegre 28/04/2020 - 18:007651
Ótima dica, Luzia! O autor se consagra a cada leitura da sua obra fenomenal. És uma leitora voraz e criteriosa. Parabéns!
Jacira Fagundes, Porto Alegre 28/04/2020 - 17:567650
Ainda não tinha deixado meu comentário, Ana, sobre tua dica. Indicar Lygia Bojunga, não poderia deixar de chamar o leitor para uma das maiores escritoras brasileiras. Não sei se leste, mas gostaria que depositasses um olhar sobre "Corda bamba", da Lygia. Acho que não ganhou muitos leitores, esta obra , mas eu destaco como uma verdadeira fábula.
Jacira Fagundes, Porto Alegre 28/04/2020 - 17:517649
Clotilde, Madame Bovary é eterna. Como romance e como personagem. Flaubert, ele também, se eternizou junto a sua obra. Adorei a questão que levantas no final. Mas fiquei sem resposta. Ou melhor, deverá haver tantas... Meu abraço.
Jacira Fagundes, Porto Alegre 28/04/2020 - 17:407648
Tusnelda, apreciei muito tua explanação sobre esta obra. Eu não li, mas agora me convidas de forma tão absoluta. Teu olhar sobre a obra instiga a qualquer leitor. Parabéns!
Jacira Fagundes, Porto Alegre 28/04/2020 - 17:357647
Maurícia. Que beleza este teu olhar sobre a obra Bacia das Almas. O autor Assis Brasil revela o Trajano como se ele vivesse hoje, aqui entre nós, neste mundo real. Parabéns!
Jacira Fagundes, Porto Alegre 28/04/2020 - 17:297646
Magaly, venho acompanhando tuas dicas de leitura. Ainda não li todas. Mas, com certeza, apresentas uma relação de leituras muito interessantes. Parabéns!
Jacira Fagundes, Porto Alegre 28/04/2020 - 17:257645
Gostei imensamente desta segunda dica, Terezinha. Gosto do estilo de Ana Mariano. Li duas obras dela. E quero ler esta agora que descreves lindamente no teu estilo próprio.
Jacira Fagundes, Porto Alegre/ RS 21/04/2020 - 10:347632
O quarto amarelo é um conto bem interessante. Só de ler dua sintese,fiquei me imaginando numa estância, nessas tão comuns nos nosso Pampa. Cheguei ouvir os quero queros. Ficar em casa , parace que dá força as palavras e intensidade ao que dizem, e nos fazem viajar logo para os lugares a que se refere. Não conhecia o conto. Abraços
MAGALY ANDRIOTTI FERNANDES, PORTO ALEGRE RS 20/04/2020 - 14:167621
O nome do conto é " A Última Folha" pág 50
Terezinha Lanzini, Canoas/rs 15/04/2020 - 20:057614
Excelente proposta, Jacira!
Antonio Carlos Fagundes, Porto Alegre 11/04/2020 - 09:527610
Terezinha Lanzini e demais: aqui está o final...
"No dia seguinte, no mesmo local onde ele fizera a banca, encontraram uma pequena ferradura bifurcada, prateada. Quer dizer, ele", na hora da pressa, perdeu-a de um dos cascos.
Essa ferradura eu guardo comigo até hoje, mas, desde então, bebo apenas ponche, e em cartas nunca mais pus a mão."
(O conto "Contos do major Gorbiliov é do ano de 1884)
Berenice Güez, Porto Alegre/RS 11/04/2020 - 08:437609
Interessante as várias interpretações que podem ser extraídas de um bom conto. Revelam a potência da narrativa.
Escrevo sobre o conto A Fuga:
A meu ver, rodopia na mente da personagem - um desejo. A figura do navio bem pode significar a dinâmica da vontade dela de querer mudar o rumo das coisas mas sem conseguir.
Sente a vida seguir monótona e fria. Do cotidiano enfadonho emerge a vontade de partir, seguir em frente porém não o consegue, então, ela acorda deste dilema quando o o marido apaga a luz, e tudo volta a escuridão. Apaga-se junto o devaneio. A partir deste momento volta à dura realidade.

Enrolada nos lençóis noturnos do cotidiano dá-se conta que a vida segue e ela não.
Berenice Güez, Porto Alegre/RS 11/04/2020 - 08:247608
Interessante as várias interpretac&807;o&771;es que podem ser extraídas de um bom conto. Revelam a pote&770;ncia da narrativa.
Escrevo o seguinte sobre A Fuga:
A meu ver, rodopia na mente da personagem - um desejo. A figura do navio bem pode significar a dina&770;mica da vontade dela de querer mudar o rumo das coisas mas sem conseguir. Sente a vida seguir monótona e fria. Do cotidiano enfadonho emerge a vontade de partir, seguir em frente porém na&771;o consegue, então, ela acorda deste dilema quando o marido apaga a luz, e tudo volta a escuridão. Apaga-se junto o devaneio. A partir deste momento volta a dura realidade.

Enrolada nos lenc&807;o&769;is noturnos do cotidiano da&769;-se conta que a vida segue e ela na&771;o.
Berenice Güez, Porto Alegre/RS 11/04/2020 - 08:167607
Madame Bovary tentou dar vida e paixão a sua existência. Flaubert, o romancista, criador desta narrativa, atingiu leitores do séc. XlX com tanto esmero, que até hoje lembramos das aflições de sua personagem. Obrigada, Clotilde, por nos conduzir pelos caminhos do chamado século de ouro do romance.
Terezinha Lanzini, Canoas/rs 10/04/2020 - 14:517606
Tusnelda, tuas dicas, teus comentários, tuas criações literárias são magistrais. Não conhecia o autor, mas vou me interar. Obrigada.
Terezinha Lanzini, Canoas/rs 10/04/2020 - 14:257605
É de fato tentador ter esse gostinho da leitura, da vontade de ler o livro todo mesmo. Vou colocar como uma das opções da minha lista, quem sabe depois do livro que estou lendo.
Juliano Camargo, Viamão 09/04/2020 - 22:207604
Bom de ler Ana , sou apaixonada pela Lygia Bojunga desde que li a Bolsa Amarela. Ela é gaúcha, com premios internacionais.
Magaly fernandes, Porto Alegre, Rio Grande do Su 08/04/2020 - 19:537602
Luzia: eu já li este livro e a atmosfera é exatamente como descreveste em tuas dicas. Adorei.
Tusnelda Marins, Porto Alegre/RS 08/04/2020 - 19:497601
Tusnelda grata pela dica. Não conhecia esse autor, fui ler sobre ele e vi que escreveu Cheiro de Ralo. Eu assisti o filme e adorei, fala de um homem que sobre de uma obsessão.
E li tambem que o autor o Lorenço Mutarelli, num aniversário amigas resolveram fazer uma esta surpresa e enviaram tres estranhos contratados para buscá-lo como se fosse um sequestro, algo tedrico achei. Ele terminou devido a essa brincadeira macabra, ficando com panico e depressão por dois anos. E outra coisa interessante trabalhou com o Mauricio de Sousa um periodo. Obrigado pela recomendação.
MAGALY ANDRIOTTI FERNANDES, PORTO ALEGRE RS 08/04/2020 - 19:367600
Sonia muito bom ler tua recomendação de Borges, e desse livro que irá se utilizar do mito do MInotauro. Em 2016 estive na Costa Rica para um curso a trabalho, e fiquei num hotel que havia um labirinto e nele um Minotauro, uma estatua , melhor dizendo. Eu caminhava por ele, e antes que chegasse o Minotauro, eu parava. Ali pensava e se ele se mover, pensamento psicotico talvez. Até que enfrentei meu medo e segui. Sim a liberdade é uma sensação que não tem preço. Um livro bem significativo para se ler nesses tempos em que estamos enclausurados em nossas casas. Grata . Saudades das quintas e das leituras de teus contos.
MAGALY ANDRIOTTI FERNANDES, PORTO ALEGRE RS 06/04/2020 - 20:347599
Magaly, faço minhas as palavras daTusnelda. E, mais, os contos da Clarice tocam nosso sentir. Parabéns!
Terezinha Lanzini, Canoas/rs 06/04/2020 - 20:327598
Berenice, vou tentar imaginar o final. Adorei.
Terezinha Lanzini, Canoas/rs 06/04/2020 - 20:227597
Sabe que penso que nunca li Ernest Hemingway, mas te lendo fico tentada. E pensar que a arte é assim, escrever, pintar, as diferentes formas de manifestação da alma. O que será que determina, e se é que tem algo de determinismo nisso, se escolhemos a caneta ou o pincel?
MAGALY ANDRIOTTI FERNANDES, PORTO ALEGRE RS 06/04/2020 - 20:217596
Parabéns, Sônia! Mitologia sempre nos surpreendendo. Muito bom.
Terezinha Lanzini, Canoas/rs 06/04/2020 - 20:157595
Muito bom, Luzia! Parabéns
Terezinha Lanzini, Canoas/rs 06/04/2020 - 20:027594
Eu não li este conto de Clarice, mas com esta dica que você nos oferece confesso que estou louca para ler.
Parabéns pelo poder de síntese que você tem, comentando o conto sem entregar o conteúdo.
TUSNELDA MARIA STIGGER MARINS, Porto Alegre 06/04/2020 - 08:357591
Berenice não conhecia o livro que sugeres, agradeço a indicação e já louca para ler, contos com humor eu um tanto de fantástico me interessam. Grata
MAGALY ANDRIOTTI FERNANDES, PORTO ALEGRE RS 05/04/2020 - 20:597590
Parabéns!
Antonio Carlos Fagundes, Porto Alegre RS 04/04/2020 - 20:587589
Jacira teu texto me pôs a pensar na escrita como uma forma de sublimação de conteúdos inconscientes. Jung estou o inconsciente, o que nos ajudaria a pensar isso que tu chama de uma ante visão do fato real. E podemos pensar também nas memórias filogenética que são de toda a humanidade. E que alguns tem a possibilidade de trazer a tona. Como fala o título de nossa última coletânea, quando o verbo vira trama. Nesse campo da adoção existem situações inusitadas. O Ministério Público do Estado do RS tem museu junto a praça da matriz que disponibiliza acesso ao público em geral de algumas dessas histórias . Vale a pena visitar. E outra questão que não apenas na escrita nós debatemos que é o tema da originalidade. Conseguimos ou não escrever algo totalmente original ? Penso que sim, podemos. E ainda outra questão lembro quando escutava pessoas durante o cumprimento da pena de relato de delitos que mais pareciam um livro do Stephen King. O certo e que escrever nos impede de atuar, e isso é criatividade.
Magaly Andriotti Fernandes, Porto Alegre, Rio Grande do Su 23/03/2020 - 18:377562
eu acredito que a falta de vocabulário dar-se pela falta de leitura, de uma certa intimidade com as palavras, que e adquirido com a literatura ou mesmo com a leitura diária de tantos outros assuntos, vivemos um período caótico, quando falamos de conhecimento.
José Roberto B dos Santos, Fortaleza 15/01/2020 - 23:317432
excelente crônica.
José Roberto B dos Santos, Fortaleza 15/01/2020 - 23:217431
Excelente reflexão! Oportunidade de repensar através das palavras lidas. Obrigada
Gisele Vargas, Cachoeirinha 30/04/2019 - 10:406853
Fiz dois anos de oficina literária com a Jacira e amei. Resultou em participação em três antologias de contos. E hoje sou uma leitora atenta e mais apaixonada pela literatura.
MAGALY ANDRIOTTI FERNANDES, PORTO ALEGRE RS 06/04/2019 - 11:116821
jacira sou uma das suas fãs numero 1. Te adoro bjs!!!!!!!!!!!! Sou estudante da escola estadual antonio mastela
caroline barabosa dos anjos, jóia 28/02/2012 - 16:134090
Parabéns Jacira, por tua dedicação em busca dos teus objetivos! És um exemplo para nós tuas colegas e amigas. Vamos em frente!Sucesso! Está muito legal o teu site. Grande abraço e beijos de Neiva e Jussara
Jussara Kronbauer, Porto Alegre/RS 02/11/2011 - 20:193797
gostei de te visitar...
Paulo André Frydman, Porto Alegre 17/08/2011 - 16:303510
Li os últimos minicontos. São bons, mas sou apaixonada por "Eu, a cigarra e a formiga", que não é tão mini, mas é de uma genialidade maravilhosa.
Scyla Bertoja, Porto Alegre/RS 02/08/2010 - 23:341895
RS/Letras de julho/2010Muito lindo, Jacira, o paralelo entre o grande poeta e a sonhadora capista de calçada que, como dizes, demonstrava a mesma obstinação na arte improvisada de seus rabiscos, que, guardadas as devidas proporções, acabaras de ver e ouvir de Manoel de Barros com relação à sua própria obra. Que bom saber que ao menos o sonho é para todos, e cada um pode saborear seu momento de criação e medir-se por seus próprios metros, inicialmente. Gostei de ler e pensei muito a respeito.
Scyla Bertoja, Porto Alegre/RS 02/08/2010 - 03:311894
Crônicas no RSLetras 98:
A de junho/2010 estabelece uma comparação entre o comportamento das crianças que se iniciam nesse mundo da literatura, primeiro contato com a Feira do Livro , autores, obras, autógrafos. baseada em acontecimento, situação compreensível pelo fato de ser criança.
E um comportamento de adulto despreparado, que não lê nas entrelinhas, desconhece metáforas, e se comporta como se criança fosse. Um argumento leve e até divertido, mas que passa a imagem de uma realidade que nos atropela muito seguidamente. Boa crônica!
Scyla Bertoja, Porto Alegre/RS 02/08/2010 - 03:101893
Maravilhoso o teu trabalho, quer dizer muiiiitos trabalhos, parabéns. Estou feliz por receber todo o conteúdo para poder, qdo quiser espiar, consultar e prazerosamente ler teus materiais. obrigada e sucesso. Abraços bjus. Marinês
Marinês Spagnol, Porto Alegre - RS 21/06/2010 - 23:201774
Jacira, querida colega, teu texto sobre a Terra do Nunca e Peter Pan me fez muito bem, acordou as fadas que haviam morrido na minha infância e me ajudou a enganar mamãe, que costumava lavar minha cabeça muito seguidamente. Acho que agora entendo melhor os teus motivos e a escolha que fizeste nos temas dedicados à infância e à adolescência. Abraço grande.
Scyla Bertoja, Porto Alegre/RS 21/06/2010 - 01:561770

Este perfil já foi acessado 13588 vezes.

.

Copyright © msmidia.com







Cursos em Porto Alegre

Cursos de Escrita

Cursos para escritores

Confira cursos e oficinas exclusivos feitos especialmente para escritores ou aspirantes a escritores.

Mais informações


Cursos de Escrita

Oficinas literárias

Oficinas de criação literária e escrita criativa em Porto Alegre.

Mais informações

 


Livros em destaque

O Guardião da
Chave Dourada

Airton Ortiz

Fundamentos à prática de revisão de textos

A Fantástica Jornada do Escritor no Brasil

 

compre nossos livros na